10 de julho de 2011

Noite ...


As luzes da cidade iluminam essas ruas
Na praça as folhas dançam ao som do violão
Tecendo idéias...

Na mente lembranças que escorrem no calor
Mochila lotada de idéias, de planos
Os dias as semanas e os anos...

Abrigo na noite sem fim
Buscando sentido na trilha do lago
Encontro o passado ... parado na esquina da dor com a desilusão

Me prega um susto
E eu penso que a luz já não é o bastante
Já não espanta nem espana a escuridão...

Um comentário:

jandora disse...

Mas que belo...